9 tendências de viagem que desapareceram

Alguma vez você já se perguntou como costumavam ser as viagens antigamente? Quais eram as tendências entre os viajantes algumas décadas atrás? Muitas boas idéias estavam simplesmente à frente de seu tempo. Outras eram simplesmente ruins.

Em 1987, se você dissesse a alguém que o futuro da viagem seria menos companhias aéreas, aviões maiores e telas menores, eles provavelmente ririam.O que muitas vezes pareceu tendência no início da década de 1990 pode parecer completamente antiquado hoje.

SkyMall

Famoso entre os passageiros de companhias aéreas, especialmente as americanas, o Skymall já não é mais popular. O catálogo encontrado nos acentos das poltronas das aeronaves vendia de tudo: desde acessórios para sua próxima viagem, até artigos inúteis para casa.

Seja como for, atualmente poucos se lembram do catálogo. Ainda que algumas companhias ainda contem com o serviço de vendas a bordo, poucos procuram por essa opção. Até porque, com sites como Aliexpress, Amazon e E-bay, quem precisa de catálogos on-board?

O 757

Adorado entre os amantes da aviação, o Boeing 757 já não pode mais ser considerado uma tendência. A partir da produção em 1981, a Boeing lançou os últimos 757 da linha de montagem em 2004. O avião, originalmente projetado para voos doméstico, foi utilizado para o serviço transatlântico durante anos, até que aeronaves maiores e menores substituíssem seu lugar. Hoje, caso você veja um 757 nos ares, é bem provável que este seja um voo de carga.

Dezenas de companhias aéreas

A lista de companhias aéreas em extinção é enorme e não para de crescer. A consolidação do setor aéreo levou, ao longo dos anos, inúmeras pequenas e médias companhias a morte. Por isso, se antigamente tínhamos um grande leque de opções (especialmente fora do Brasil), hoje em dia esse não é mais o caso.

Câmaras descartáveis

Parte essencial das férias familiares, as câmeras fotográficas descartáveis ​​eram uma super tendência para viajantes. Isso porque, além de reproduzir melhores imagens do que uma Polaroid, elas eram menos incômodas do que 35mm e possuíam um menor custo do que uma SLR. Empacotar uma câmera descartável para capturar uma semana fora da cidade era freqüentemente a norma. Com as câmeras digitais demos adeus às câmeras descartáveis.

Guias de viagem

Alguns ainda circulam por aí. Mas, se você precisa descobrir onde comer na Sicília ou em Okinawa basta perguntar para o Google. Contudo, em 1987 (e até a Internet chegar a todas as casas), os anúncios freqüentemente incluíam endereços de correspondência que lhe enviariam um guia sobre o destino em pauta.

Fumar em qualquer lugar

Não há nada para glorificar aqui. Fumar nunca foi legal – foi simplesmente comercializado dessa forma. Mas, por muito tempo (até o final da década de 80) praticamente todos os vôos domésticos permitiam que seus passageiros fumassem durante os voos. Já imaginou chegar ao seu destino fedendo mais que um cinzeiro?

Airfones

Em 2004, o New York Times os descreveu sucintamente: “os telefones de assento tornaram-se como os telefones públicos do aeroporto: úteis quando você realmente precisa deles, mas irremediavelmente fora de moda”. A Airfone saiu do mercado em 2006, após 21 anos. Acho que não foram muitos os que sentiram falta.

Moedas europeias

Antes de o euro se tornar moeda oficial em 1999 e das notas e moedas serem emitidas em 2002, viajar pela Europa significava bolsões cheios de moedas. Havia a lira italiana, a peseta espanhola, o Deutsche Mark, entre outros. Agora, os19 países estão unidos sob uma única moeda, economizando tempo tentando procurar a moeda certa.

Cheques de viagem

Se alguém começar uma história com “Então eu comprei esses cheques de viagem…”, fuja. Você pode assumir com segurança que a pessoa não sabe nem o que é Snapchat.

Fonte: Condé Nast Traveler

Confira outras matérias:

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *