Louvre Abu Dhabi abre as portas ao público

O polêmico Louvre Abu Dhabi abriu suas portas ao público no último sábado (11/11)Fruto de um acordo intergovernamental de 2007 entre Paris e Abu Dhabi, o resultado é um “museu universal”. Com uma coleção permanente com cerca de 600 obras, 235 foram expostas durante a abertura do museu.

Obras

O Louvre Abu Dhabi já se mostra diferente da maioria dos museus. Isso porque, enquanto estamos acostumados a ver classificações por estilos ou civilizações, o Louvre Abu expõe temas universais e influências comuns entre diversas culturas, da pré-História até os dias de hoje.

Entre os destaques do Louvre Abu Dhabi está  “a belle ferronière”, tela de Leonardo da Vinci emprestada pelo Louvre de Paris. O local ainda contará com a colaboração de 13 museus franceses, que farão o empréstimo de cerca de 300 obras. Entre elas um autorretrato de Vincent van Gogh.

Jean-Luc Martinez, presidente do Louvre em Paris, explicou que o concebimento do museu. Segundo Martinez o intuito é “se abrir aos demais” e “entender a diversidade” em “um mundo multipolar”. O Louvre de Abu Dhabi é “um museu universal, o primeiro do mundo árabe”, declarou.

Polêmica

Como resultado dos novos modelos de classificação do Louvre Abu Dhabi, na mesma sala pode-se ver uma folha do Alcorão Azul, realizado no século IX, uma Torá iemenita de 1498, além de dois volumes de uma Bíblia gótica do século XIII. Ou seja, as especulações de que elementos de outras religiões que não o Islã pudessem ser vetadas, caíram por terra.

Também havia o temor que obras com nudez ficassem de fora, mas a prova de isso não acontecerá é o próprio acervo do museu. Até porque “Madona e a criança”, do italiano Giovanni Bellini, na qual um bebê é exibido nú, está presente entre as telas do Louvre Abu Dhabi.

Novos museus renomados

O Louvre de Abu Dhabi será  o primeiro de três museus renomados museus a abrir suas portas no distrito cultural de Saadiyat. Os próximos serão: Guggenheim, concebido pelo arquiteto canadense Frank Gehry, e o Zayed National Museum, pelo britânico Norman Foster. Contudo, o projeto de construção do Guggenheim apresenta atrasos.

 

Fonte: O Globo

Confira outras matérias:

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *