Visitando o Hoedspruit Endangered Species Centre

Conhecida como uma boa parada para quem faz safari no Parque Kruger, Hoedspruit também é renomada pelos seus centros de reabilitação animal. Quem visita a cidade possui diversas opções para se aproximar dos bichinhos que precisam de cuidados especiais. Nossas escolhas foram o Moholoholo e o Hoedspruit Endangered Species Centre.

Objetivos do HESC

O HESC possui seu foco na preservação e sustentabilidade de animais raros, em extinção e em situação vulnerabilidade. Referência na área, o Hoedspruit Endangered Species Centre possui procura diferentes maneiras de alcançar seus objetivos.

O centro trabalha não só com a reabilitação de animais, mas também com a educação e conscientização em comunidades locais. Para se ter uma ideia, o centro possui até mesmo um programa de vacinação contra raiva para cães e gatos. Isso porque, com a diminuição do habitat, vários animais selvagens acabam se aproximando de zonas metropolitanas. Como resultado, eles acabam caçando pets e contraindo doenças que não são típicas de suas espécies.

Visitando o Hoedspruit Endangered Species Centre

O Hoedspruit Endangered Species Centre possui vários tipos de atrações para quem pretende visitar o lugar. Há opções de tour a pé no amanhecer e entardecer, game drives, programas focados no alto desempenho das chetas, programas especiais para escolas, entre outras.

Como nós já tínhamos feito o safari, optamos pelo tour tradicional. Eles acontecem em quatro horários: 09:00, 11:00, 13:00 e 15:00. Devido a grande procura e para evitar filas, recomendamos que você compre pela internet. Outra coisa: se você tem pouco tempo na cidade e precisa escolher entre o HESC e o Moholoholo, recomendamos o HESC. Não se trata de um ser melhor do que o outro. Mas, pelo passeio e pelas informações dadas, nossa preferência ficou com o HESC.

Sobre o passeio: durante o standart tour você visita as dependências do centro naqueles carros abertos. Em alguns casos, como na área dos leões, leopardos e hienas há uma grade que separa o veículo dos animais. Mas, na área das chetas (grande atração do local) e dos rinocerontes é como em um safari. Não há grades e você precisa de atenção para encontra-los no meio da mata.

Nós adoramos o passeio! Além de ter um contato diferente com os animais, nosso guia nos deu várias informações pertinentes e curiosidades. Isso sem falar na certeza de estar financiando um centro sério, que realmente se preocupa com os animais. Ao longo da viagem encontramos vários “santuários” de elefantes, por exemplo, que vendiam passeios para turistas montarem em suas costas. Por isso, é sempre bom pesquisar se estes locais são mesmo confiáveis.

Horários, endereço e preços

Como os horários e as tarifas estão sujeitas à mudanças, recomendamos que você confirme as informações. Para isso, é só acessar o site do Hoedspruit Endangered Species Centre. Quanto a localização, é super tranquilo. A cidade é pequena, mas bem sinalizada.

Se você ainda está em dúvida se deve ou não conhecer o local, saia dessa. Passar por Hoedspruit e não visitar o HESC é furada. É a oportunidade perfeita para você financiar um projeto que realmente faz diferença, se divertindo e aprendendo. Com toda certeza, recomendamos!

Confira outras matérias:

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *